Seus olhos e a sua visão são insubstituíveis. Eles sempre merecem o melhor cuidado. Enquanto o olho se reserva da simples função de receber a luz, a visão é um processo mais complexo sendo o mais valioso dos nossos sentidos. O formato do olho proporciona um esboço perfeito para o foco, seleção, absorção e regulagem da intensidade dos raios de luz e consequente captura de imagens, cuja intepretação acontece no cérebro.

Todavia existem alguns males que afetam este órgão ou o processo visual de alguma forma. Negligenciar problemas de visão ou dos olhos pode acarretar em uma desnecessária redução ou mesmo perda da visão. Em virtude disto, muitos especialistas médicos confiam no exame do olho para diagnóstico ou monitoração de várias doenças.

Cuidados com a Visão

A criança vai desenvolvendo a visão desde o seu nascimento, até alcançar uma visão completa, aos 05 anos de idade. Desde o período antes do nascimento, a visão deve ser tratada com importância, o pré-natal adequado é essencial para esse primeiro passo na vida de cada um, pois, existem problemas como rubéola e toxoplasmose que afetam as mães e o bebê acarretando desde problemas neurológicos até mesmo a cegueira. Logo nos primeiros meses de vida, a atenção à visão também deve ser tratada em caráter especial, a conjuntivite é um problema recorrente nesta fase da vida: vermelhidão, irritações, lacrimejamento devem ser tratados por um especialista o mais rápido.

As crianças, inúmeras vezes, não percebem ou identificam problemas na visão, para tanto, os pais, educadores e todos envolvidos no cuidado devem estar atentos a queixas de dores de cabeça ou mal estar após algum esforço visual ou mesmo o desinteresse por leitura. Franzir a testa para enxergar objetos distantes ou se aproximar muito de cadernos ou livros para ler também são indícios da necessidade de procurar um oftalmologista para avaliação da visão da criança.

Tratar com naturalidade os problemas visuais do bebê e da criança é uma questão de extrema importância para que a criança se sinta segura e tranquila com consequente aceitação do tratamento seja ele dependente do uso de óculos ou não.

Principais problemas que afetam a visão

  • Catarata
  • Cirurgia por laser
  • Deslocamento de retina
  • Erros de refração
  • Estrabismo
  • Hemorragia Subconjuntival
  • Moscas Volantes
  • Retinopatia
  • Diabética
  • Uveíte

Lentes De Contato

O uso de lentes de contato é uma forma eficiente para corrigir a visão, sendo indicado principalmente para fins estéticos, substituindo os óculos em caso de miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia ou para mudar a cor dos olhos. Devido ao contato constante com olhos, as lentes necessitam de cuidados especiais como limpeza e desinfecção diárias, quinzenais e/ou mensais, bem como um acompanhamento periódico do oftalmologista.

O Uso dos óculos

-Óculos corretivos (com grau) devem ser prescritos pelo oftalmologista após exame completo e detalhado do paciente.
-Os óculos podem ser necessários em crianças com menos de um ano de idade, como também em adultos.
-As lentes devem ser de material de boa qualidade – acrílico ou vidro.
-Uma criança que precisa, mas não usa os óculos, está sendo prejudicada em sua capacidade de aprendizado e em sua forma de observar as coisas ao seu redor.
-Se o uso dos óculos é necessário em uma criança, os pais devem apoiá-la, transmitindo naturalidade com relação ao uso dos mesmos, a fim de contribuir para os bons resultados do tratamento.


Em caso de dúvida, consulte seu oftalmologista.

 

 

Os colírios são medicamentos desenvolvidos especialmente para doenças dos olhos. Existem muitos tipos de colírios que se destinam a tratar essas doenças. No entanto, como todo medicamento, não devem ser utilizados sem conhecimento do médico.

  • Lave as mãos com água e sabonete;
  • Ponha a cabeça levemente inclinada para trás; Puxa a pálpebra inferior para que a gota do colírio caia dentro do olho;
  • Pingue apenas uma gota;
  • Feche os olhos por 1 ou 2 minutos;
  • Não esfregue os olhos.

Em caso de dúvida, consulte seu oftalmologista.
  1. Mantenha o frasco longe da luz e bem fechado;
  2. Se o frasco estiver aberto há muito tempo, ou se o prazo de validade estiver vencido, jogue-o fora;
  3. Nunca toque o conta gotas e sempre coloque a tampa em local limpo.

Importante: NÃO USE COLÍRIOS POR MAIS TEMPO DO QUE RECOMENDADO PELO SEU MÉDICO, PODE SER PREJUDICIAL À SUA SAÚDE.

Em caso de dúvida, consulte seu oftalmologista.

Alguns conselhos para evitar o desconforto visual ao usar o computador:

  • Posicione o monitor para baixo do nível do seu olhar;
  • verifique se o seu ambiente de trabalho e o computador estão recebendo iluminação adequada;
  • Dê preferência aos óculos em lugar de lentes de contato;
  • Pisque com frequência;
  • para cada hora de trabalho, descanse 5 minutos, fechando os olhos por alguns instantes.

Importante: NÃO USE COLÍRIOS POR MAIS TEMPO DO QUE RECOMENDADO PELO SEU MÉDICO PODE SER PREJUDICIAL À SUA SAÚDE.

Em caso de dúvida, consulte seu oftalmologista.

Doenças mais comuns

A causa mais comum da conjuntivite é a penetração de um corpo estranho ou um microorganismo. A irritação resultante provoca aumento de secreção e fluxo de sangue no local (que traz células de defesa para combater a invasão de microorganismos).
Outros fatores como defeitos de visão, deficiências de iluminação, esforço prolongado e excessivo da visão e alergias, são causas comuns de olhos vermelhos.

O hordéolo, popularmente conhecido por terçol, é a mais frequente e conhecida afecção das glândulas localizadas na parte interna da pálpebra.
É uma doença produzida por microorganismos conhecidos como estafilococos. Apresenta-se como um abscesso (inchaço) localizado, vermelho, intensamente doloroso, contendo pus em seu interior.

O Pterígio é caracterizado por uma "pelezinha" na superfície do olho que cresce do canto para o meio, sobre a córnea. É causado em parte, pelo excesso de exposição à luz do sol.
Pode provocar queimação, ardor ou vermelhidão, havendo piora se a pessoa ficar exposta ao sol. Em muitos casos, a cirurgia é indicada para removê-lo, antes que alcance a pupila, mas também pode estacionar e não ser necessário a sua remoção por cirurgia.

Na Síndrome do Olho Seco, o filme lacrimal (lágrima) rompe-se prematuramente, deixando a superfície do olho exposta. Quando a pessoa pisca, o filme lacrimal é refeito, mas novamente se romperá prematuramente.
As causas podem ser diversas: produção insuficiente das glândulas lacrimais, evaporação excessiva das lágrimas, deficiência na produção excessiva das lágrimas, deficiência na produção de substâncias que compõem a lágrima: causas estas, decorrentes de falha orgânica ou provocadas por acidentes que afetem as glândulas lacrimais.

A formação de catarata é parte do processo de envelhecimento. É comum nas pessoas mais idosas, mas também pode ocorrer em crianças e jovens.
Seja qual for a causa (trauma, congênita ou senil), o cristalino, a lente natural do olho, se torna opaco, impossibilitado a passagem da luz e consequentemente, diminuindo a visão e até provocando cegueira.
Na maioria dos casos, a cirurgia é indicada para remover o cristalino opaco e introduzir uma lente intra-ocular que fará o papel do cristalino, devolvendo a visão ao paciente em mais de 90% dos casos.

Parte do olho é preenchido por um líquido chamado humor aquoso.
Este é produzido continuamente e seu escoamento também é contínuo.
Em condições anormais, verifica–se aumento de volume do líquido por produção excessiva ou por drenagem deficiente. Como o olho não pode aumentar de volume, presenta aumento da pressão intra-ocular, principal causa do glaucoma. Trata-se de uma doença perigosa, caracterizada pelo aumento da pressão intra-ocular com diminuição do campo visual e atrofia do nervo óptico.
Geralmente começa após os 40 anos e é causa frequente de cegueira. Pessoas acima de 40 anos ou que tenham familiares com glaucoma, devem consultar o oftalmologista a fim de medir a pressão dos olhos anualmente.

O tracoma é uma forma de conjuntivite crônica, não tão comum, mas bastante séria e que aos poucos vai piorando. Costuma durar meses ou até anos, e se não for tratado a tempo, pode provocar a cegueira.
A transmissão ocorre pelo contato direto com a pessoa contaminada, por objetos infectados, ou ainda por moscas e mosquitos. É comum em regiões onde existe muita pobreza e falta de higiene.

O Diabetes é uma doença provocada por uma deficiência no pâncreas, que ocasiona o aumento de açúcar no sangue e pode afetar várias partes do organismo, se não for bem controlada.
A visão pode ser afetada de várias maneiras, ocasionando descolamento da retina, formação de catarata e hemorragias de fundo de olho. Quando os níveis de açúcar no sangue são bem controlados, através de regimes alimentares e medicação apropriada, estas doenças podem até mesmo ser evitadas.

Miopia é a condição em que os raios de luz são focalizados antes de atingirem a retina. O míope enxerga bem os objetos próximos e quando tenta focalizar algo mais afastado, procura forçar a vista na tentativa de reduzir a distância. Por isso, para enxergar um ponto mais distante, o míope aperta os olhos.

Hipermetropia é a condição inversa à miopia, em que os raios de luz são focalizados após a retina. O hipermétrope vê melhor os objetos distantes. Pode-se observar que quem tem este problema costuma colocar o jornal a certa distância para poder lê-lo.

O Astigmatismo é caracterizado por uma córnea com diferentes curvaturas. Em lugar de um ponto focal, existirão dois, e por isso o indivíduo não conseguirá focalizar simultaneamente num mesmo plano tudo o que vê.Estas pessoas geralmente queixam-se de dor de cabeça, dores constantes no globo ocular, sensação de peso e queimação nos olhos.

Ser estrábico ou "vesgo", como é conhecido popularmente, é ter a condição na qual um d os olhos é desviado do eixo central. É provocado pelo enfraquecimento de um dos músculos oculares e por algumas doenças graves.

O Daltonismo é uma perturbação da visão colorida, determinada geneticamente, caracterizada pela falta de reconhecimentos de uma ou várias cores.

A Presbiopia é uma condição normal na qual, principalmente indivíduos acima de 40 anos, têm dificuldade para ler ou enxergar objetos muito próximos (a menos de 45 cm de distância). Esta condição é corrigida com óculos de leitura.

Em caso de dúvida, consulte seu oftalmologista.

Cuidados com a visão

A criança vai desenvolvendo a visão desde o seu nascimento até alcançar uma visão completa aos 05 anos de idade.Desde o período antes do nascimento, a visão deve ser tratada com importância, o pré-natal adequado é essencial para esse primeiro passo na vida de cada um, pois, existem problemas como rubéola e toxoplasmose que afetam as mães e os bebês, acarretando desde problemas neurológicos até mesmo a cegueira.
Logo nos primeiros meses de vida, a atenção à visão também deve ser tratada em caráter especial. A conjuntivite é um problema recorrente nesta fase da vida: vermelhidão, irritações ou lacrimejamento devem ser tratados por um especialista o mais rápido.As crianças, inúmeras vezes, não percebem ou identificam problemas na visão, para tanto, os pais, educadores e todos envolvidos no cuidado devem estar atentos a queixas de dores de cabeça ou mal estar após algum esforço visual ou mesmo o desinteresse por leitura. Franzir a testa para enxergar objetos distantes ou se aproximar muito de cadernos ou livros para ler também são indícios da necessidade de procurar um oftalmologista para avaliação da visão da criança. Tratar com naturalidade os problemas visuais do bebê e da criança é uma questão de extrema importância para que a criança se sinta segura e tranquila com consequente aceitação do tratamento seja ele dependente do uso de óculos ou não.

Anatomia do olho

O olho humano é um órgão da visão, no qual uma imagem do mundo externo é produzida, transformada e conduzida ao cérebro para interpretação.
Os raios luminosos penetram no olho pela pupila, convergem-se se encontrando na retina, proporcionando assim visão nítida, o que ocorre com os olhos de visão normal, conhecida como "emétropes".
O globo ocular é o responsável pela captação da luz refletida pelos objetos à nossa volta. Essa luz atinge em primeiro lugar nossa córnea, que é um tecido transparente que cobre nossa íris como o vidro de um relógio. Em seu caminho, a luz agora passa através do humor aquoso, penetrando no globo ocular pela pupila, atingindo imediatamente o cristalino que funciona como uma lente de focalização, convergindo então os raios luminosos para um ponto focal sobre a retina. Na retina, mais de cem milhões de células fotossensíveis transformam a luz em impulsos eletroquímicos, que são enviados ao cérebro pelo nervo óptico. No cérebro, mais precisamente no córtex visual ocorre o processamento das imagens recebidas pelo olho direito e esquerdo completando então nossa sensação visual.
Uma curiosidade: as imagens, que se projetam dentro do olho, são invertidas, ou seja, de cabeça para baixo. Isto é o que ocorre com todo sistema óptico, quando é disposto além da sua distância focal. O cérebro faz a inversão da imagem, colocando-a na posição correta e nos dá a sensação que estão na posição normal. O propósito do olho humano, no processo da visão, é formar uma imagem, no fundo do olho, que é conhecida genericamente como "retina". Podemos considerar que o olho é um instrumento óptico, por tal performance. A necessidade de lentes de óculos, em frente do olho, é determinado pela inexatidão com que esta imagem é formada na retina. Nos casos em que a imagem, ou o encontro focal, provoca uma imagem borrada ou desfocada. Esta imagem é corrigida com lentes oftálmicas com poderes dióptricos, que compensam as deficiências visuais, desde que necessárias para fazer a compensação e obtenção de boa visão.

Partes do Olho